top of page
  • Foto do escritorPriscilla de Jesus

Quais são nossas necessidades emocionais e como supri-las?

Sabemos que para a fome, a comida é um recurso, para a sede, a água, para o descanso, o dormir. E para as emoções o que fazer? Todos temos necessidades emocionais, mas a maioria de nós, não sabe como supri-las, porque nem sabem reconhecê-las.


O primeiro passo para descobrir as nossas necessidades emocionais, passa ela autoanálise. O que penso sobre a situação, pessoa, trabalho etc.


Essa análise é justamente para entendermos o que é necessidade em nós e o que usamos como recurso para saná-las. Quem não sabe disso, fica à margem do fracasso emocional, da insatisfação, frustração e da angústia.


Precisamos entender que nossas necessidades emocionais estão diretamente ligadas a nos sentirmos reconhecimentos, valorizados, amados, pertencentes.


Autoconfiança, autorrealização e autocontrole também são necessidades emocionais. Saiba que tudo isso transcende a ter bons relacionamentos, ter lindo corpo ou muito dinheiro na conta.


O que você precisa se perguntar é: como de fato minhas necessidades emocionais são supridas, quais os recursos necessários tenho que buscar.




Os recursos para sanar nossas necessidades emocionais


Quero trazer um caso fictício de uma situação comum para que você possa entender melhor a situação:




Exemplo


M. traz que no trabalho não tem o reconhecimento esperado, que se esforça, mas não é visto e recompensado, salário abaixo da média e anos sem promoção, três colaboradores que entraram antes dele, já foram promovidos. Em reuniões, onde poderia se expressar com sugestões que sabe que são efetivas, ele decide ficar calado, por medo de falar algo estranho e que não caiba no momento.

Ele trabalha muito, mas não tem um relacionamento de maior envolvimento com os demais da equipe, não consegue se posicionar, fica chateado com toda a situação. Na esperança de ser promovido, reconhecido, ele se esforça muito, mas não com o que deveria.

Neste caso como recurso emocional, ele poderia treinar sua fala antes das reuniões, poderia estar mais conectado com a equipe indo a happy hours, almoço, assim ele poderia ser mais informal e deixar sua marca, poderia ser mais visto.

Aqui existem causas por traz destes comportamentos, que podem estar ligados a baixa estima, desajuste social, ansiedade, que precisam ser analisadas e identificadas quais padrões negativos estão sem sua mente.


Diante do exemplo o que quero deixar claro é que, o primeiro passo é reconhecer o padrão comportamental.


O segundo é pedir ajuda. Coaches, Psicológos e Psiquiatras são especialistas em nos ajudar. Procure um profissional bem recomendado.


O terceiro e último recurso, porém, não menos importante, cuide da sua área espiritual. Conheça a Deus e os seus princípios.


Se sentir que precisa de ajuda, não hesite em nos procurar. Estamos aqui para lhe atender e te dar novas possibilidades em sua jornada chamada vida.


Um grande abraço


Priscilla de Jesus



16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page